De mini saia ou de burca, eu não mereço ser estrupada

09 abril 2014
Acredito que todo mundo já viu por aí fotos de um campanha que tem rolado recentemente: Eu não mereço ser estrupada. A campanha foi uma iniciativa da jornalista Nana Queiroz depois que uma pesquisa nacional revelou que a maior parte dos brasileiros acha que a culpa dos estupros é das próprias vitimas. Pela forma que agem, se vestem e etc.
Depois dessa pesquisa, a jornalista iniciou uma campanha onde tirou uma foto nua com a frase "eu não mereço ser estuprada" escrita nos braços.
"Quando li a pesquisa, eu tive vontade de dizer: 65%, se você acha que eu mereço ser atacada por mostrar meu corpo, eu vou mostrar meu corpo e falar que não! Então, convidei algumas colegas para fazerem esse protesto" - Nana Queiroz
Foi criado um evento no Facebook convidando as pessoas a tirarem fotos da cintura pra cima com um cartaz tampando os seios ou se não quisesse tirar uma foto nua, precisava somente colocar a frase de alguma forma. A campanha apareceu em tudo quanto é canto da internet ganhando destaque até em jornais. Mulheres e homens de todo país aderiram a campanha postando fotos.


Nesta semana o IPEA admitiu um erro no resultado da pesquisa e disse que na verdade 26% dos brasileiros concordariam total ou parcialmente com a ideia de que mulheres que usam roupas que mostram o corpo merecem ser atacadas e não 65%. Mesmo com a falha, isso tudo gerou uma discussão muito grande e importante. Parece um absurdo dizer isso nos dias de hoje mas existem muitos homens por aí que realmente acreditam que o motivo de uma mulher ser estuprada se deve a roupa que ela estava vestindo, porque provocou o homem. Deem uma olhadinha no Tumblr Eu não mereço ser estuprada Denúncia e vejam os absurdos que são encontrados pela internet, que é um lugar que qualquer pessoa pode ver o que você escreveu. Agora imaginem as conversas desse tipo de pessoa quando "ninguém" pode ouvir.

É mais do que comum, especialmente no universo feminino, quando vemos mulheres com roupas curtas demais, decotadas demais e chamativas demais, saírem comentários um tanto quanto maldosos sobre o comportamento dessas mulheres. Se pararmos pra pensar, isso já começa a ser errado daí. Mas disso para acharem que outras pessoas tem o direito de pegar ou fazer o que bem entenderem... o erro se torna ainda maior e repulsivo. A pessoa pode estar andando de biquíni no meio da rua que isso ainda não dá o direito de ninguém toca-lá. Corpo, direitos e vontades continuam sendo totalmente da própria pessoa.


Não concordar com o modo de se vestir de uma mulher, achar feio e não fazer igual é um direito seu. Da mesma forma que se vestir da forma que quer é o delas e de todos nós. Não é pra gostar, é simplesmente pra respeitar. Não é uma roupa curta, e nem um transporte público lotado que te dá o direito de abusar, de forma nenhuma, de quem quer que seja. Casos de abuso em trens e metrôs também são incrivelmente comuns e muitas mulheres se sentem tão intimidades que nem ao menos prestam queixa. Mas isso também é crime. Pra mim, o significado dessa campanha vai além do estupro. Com a roupa que for, horário que for, em qualquer lugar: mulheres não merecem ser estupradas e nem agredidas de nenhuma forma. Vou continuar sonhando com um mundo onde nenhuma mulher sofre preconceitos e agressões pelo simples fato de ser mulher e, na maioria das vezes, mais frágil que o agressor. Quem sabe a gente não chega lá um dia?!

Vou terminar com uma frase que a Pitty escreveu em seu blog em um post sobre a reação das pessoas sobre a Anitta cantar músicas dela... o contexto era outro, mas super encaixa no post de hoje:
"O que me deixou aflita e o que eu queria dizer para aquelas meninas que mandaram as mensagens é: NOSSO CORPO É NOSSO. Não deixe ninguém te dizer o contrário. Desfrute dele, assuma-o com a forma e tamanho que ele tiver, vivencie seu corpo- assumindo a responsabilidade que isso traz. Esse empoderamento é importante pra todas nós. Nós podemos usar a roupa que quisermos, podemos dizer o que quisermos, podemos ficar com quem quisermos, a hora que quisermos. Somos donas do nosso destino e estamos aqui para sermos felizes e nos sentirmos bem. O resto, meus amores, é só opressão."

2 comentários

  1. Esse assunto é poletico e tem rendido bastante piadinhas masculinas pela forma ao qual começou a ser abordado né? Mas o seguinte, eu acho que as mulheres tem o direito de serem livres e usarem o que quiser mesmo, fazerem o que quiser. Não é por conta do que vestimos que merecemos ser estupradas né? Ou até mesmo julgadas. Eu apoio o protesto, e acho digno nos mulheres que sempre lutamos pelos nossos direitos, damos um basta nisso através de manifestações como essa.

    http://leitecombiscotos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. É lamentável que muitas pessoas achem que como a pessoa se veste indique seu caráter, e quer por usar roupa curta merece algo tão estúpido como esse ato! Apoio a causa,nenhuma mulher merece ser estuprada.
    Seguindo o blog,aí fica o meu :)
    http://princesasemreinoo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

 
Jéssica Bellisoni | Base por Michelly Melo .